Exposição

Exposição ‘Sentimentos’ estreia nesta quinta no Museu do Estado de Pernambuco

0

Qual a melhor maneira de transmitir o que sentimos? Uma exposição que estreia no Recife nesta quinta-feira (5), às 19h – com apresentação da orquestra do Movimento Pró-Criança – vai mostrar que as dores e paixões podem se tornar palpáveis a partir da transformação da argila em peças únicas de cerâmica.

A mostra “Sentimentos” reunirá essas esculturas produzidas por alunas do curso de cerâmica do Museu do Estado de Pernambuco, que fica localizado no bairro das Graças, zona norte da Capital. São mais de 100 obras criadas em nove meses de aula, sob a supervisão da artista plástica e educadora Micaella Alcântara, que ensinou técnicas de modelagem manual, pintura vitrificada, saggar e queima primitiva.

Os objetos decorativos estarão à venda com preços a partir de R$ 100. Quem adquirir qualquer peça receberá o item em casa após o encerramento da exposição.

O objetivo, de acordo com a ceramista, é estabelecer um espaço de reflexão, criação e experimentação. “É uma mostra de resultados onde cada uma das integrantes teve a liberdade de interpretação sobre o tema escolhido”, explica Micaella.

Ainda segundo ela, as obras trazem os quatros elementos da natureza: terra, água, ar e fogo. Eles são fundamentais para o processo de transformação do barro em cerâmica, cada um com sua própria característica e função.

“Na cerâmica, a matéria prima, a terra, é de suma importância para se obter um resultado satisfatório, em seguida vem a água com a qual podemos molhar a argila e fazer uma massa maleável ao ponto de moldá-la. Na sequência, precisamos do ar para secar as peças. Só depois poderão ir ao fogo, tornando-se resistentes”, afirma.

Autenticidade

Formada em artes plásticas e há 40 anos trabalhando na editoração de livros, Lígia Regis, 63, uma das expositoras, diz que o contato com a cerâmica a fez reencontrar a arte. Não por acaso, sua parte na mostra foi intitulada de “Minha identidade”.

“Aqui juntei meus pedaços e me fiz inteira. Aqui descobri que nunca é tarde para aprender e buscar novos sonhos. Você percebe meu estilo, minha identidade através da magia que busco transmitir. Em tudo que faço, há muito de mim, do que sou e do que sinto”, conta.

Já a aposentada Ada Magalhães, 77, buscou na magia e na relação dos povos africanos com o sagrado a inspiração para produzir suas peças e expressar um pouco dos seus sentimentos.

“As máscaras africanas são usadas em quase todos os rituais. Servem de disfarce, identificação, transfiguração, representação de espíritos da natureza e de deuses, para atrair forças mágicas.  São objetos fortes e cheios de significados”, afirma.

A exposição “Sentimentos” seguirá aberta ao público até o próximo dia 15 de dezembro. O Museu do Estado funciona de terça a sexta das 9h às 17h. Aos sábados e domingos o espaço abre das 14h às 17h. Os ingressos custam R$ 10 com direito à meia entrada.

Serviço

“Sentimentos”

Local: Museu do Estado de Pernambuco – Av. Rui Barbosa, 960, Graças, Recife (PE)

Vernissage: 5 de dezembro de 2019, às 19h

Período: até 15 de dezembro

Ingressos: R$10 (inteira) / R$5 (meia-entrada)

Informações: (81) 3184.3170

Praça do Piano do Plaza Shopping conta com programação especial gratuita em dezembro

Artigo anterior

Confira os clássicos de Marisa Monte que estarão no repertório da turnê “Silva canta Marisa” no Recife

Próximo artigo

Você também pode gostar

Comentários

Comentários estão fechados.

Mais em Exposição